Você é o curioso...

    contador de acesso grátis
    ...
    ''O direito a ser iguais, quando a diferença nos inferioriza; o direito a ser diferentes, quando a igualdade nos descaracteriza''.

Informação geral.


Depois de algum tempo tendo problemas com o blog, hoje dia 17 de Setempro de 2013 eu consegui arrumar o lealt e o template. Estarei postando alguns textos que já tenho pronto. E para deixar bem claro, todos os textos que aqui são postados são registrados por data e hora de postagem pelo blogspot que faz parte do google.com. Os textos que não são de minha autoria terão o nome do autor em baixo do texto em questão. Já os que não têm nome por logica devera ser os meus. Espero que gostem do blog, e agradeço se puderem comentar as postagens.

Grato: Welder Campos Rodrigues.

Nunca é tarde demais pra começar tudo de novo.


É hora de rever os planos

O mundo não é plano

Não para de girar...


Me deu vontade de dar uma atenção especial para A Sociedade do Blog Alternativo hoje. Já faz algum tempo que eu queria fazer isso, mas sempre acabava adiando. Conforme fui relendo os textos e observando os detalhes do Blog, me deu vontade de fazer um comentário sobre isso, escrevendo diretamente aqui.

Até esse post o Blog está com 273 postagens publicadas, entre textos, poemas, frases e imagens. ( Eu já poderia escrever um livro! ). É interessante para mim reler os textos pois de certa forma, revivo a inspiração que me levou a escrevê-los.

Adoro escrever, por isso nem sempre o meu humor tem haver com os meus textos, às vezes posso estar muito feliz e escrever algo triste, ou o contrário. Como também posso jamais ter vivido uma determinada situação, porém alguma coisa pode chamar a minha atenção e me dá vontade de escrever...

Criei o Blog sem muitas pretensões, como já escrevo há algum tempo, eu costumava falar para algumas pessoas, que sempre me pediam para que eu mostrasse algum texto. Uma amiga me convenceu a criar um Blog como já falei no meu primeiro post e em Janeiro de 2009, criei o A Sociedade do Blog Alternativo.

Sempre me pergunto por que escrevo, pois eu poderia fazer como a maioria das pessoas e apenas viver a vida, sem registrá-la em textos, porém sempre gostei de dar a minha opinião sobre determinados assuntos, de usar a criatividade e de enxergar a vida de forma poética. Atualmente compartilho isso, mas sinceramente não sei se devia fazer isso...

Enfim, acho que as pessoas gostam do Blog, pelo menos recebo alguns elogios bem legais!

Num piscar de olhos

Tudo se tranforma

Tá vendo? Já passou!


"Todos os partidos são variantes do absolutismo.
Não fundaremos mais partidos; o Estado é o seu estado de espírito."

Natureza



Olho ao meu redor,
Contemplo a beleza
Com tamanha perfeição
Percebo a presença de Deus na natureza.

Junto minhas mãos e agradeço
Com palavras vindas do coração
Encho-me de paz
E de uma enorme gratidão.

Valorizar o belo,
Prestar atenção nas coisas simples
É um exercício que deve ser praticado.

Cada dia merece ser aproveitado
Pois estarmos vivos é um privilégio
Que não deve ser menosprezado.





Para cada fim, um começo.
Para cada choro, um sorriso.
Para cada ódio, um amor.
Para cada abraço, um aperto.
Para cada saudade, um sentimento.
E para cada distância, um centímetro.



E SE O SOL NÃO APARECER, A GENTE PÕE FOGO NA LUA.



Eu estava de férias e não tinha absolutamente nada para fazer então entrei em um site de bate papo, não havia ninguém on-line somente uma garota chamada Lisa, comecei a conversar com ela até que decidimos Ligar nossas WebCams, ela era uma garota linda, com olhos azuis e cabelos loiros, mas havia um homem todo de preto atras dela e isso me incomodava, então decidi perguntar quem era o homem, ela leu a mensagem e assustada olhou para trás e o homem pegou a faca e cortou sua garganta, ele se sentou calmamente na cadeira e digitou: Quem é este homem de preto atrás de você?

Eu assustado olhei para trás e…
Bom você já deve saber o que houve, mas eu que pergunto pra você, é você mesmo que esta lendo isso, quem é esse homem de preto atrás de você?

1989...


Nasci por volta das nove horas da manhã de quinta-feira, no ano de mil novecentos e oitenta e nove, num hospital na cidade de Uberlândia.
Gravidez de risco, disse o médico.
Eu deveria ter nascido com três pernas, um olho só, ou alguma coisa horrível do tipo. Eu sobrevivi, e minha mãe também. Tenho duas pernas e dois olhos que vêem as coisas meio trocadas, mas sobrevivi bem.
Tenho poucas lembranças da minha época de muito, muito novo. Quanto mais o tempo passa, mais as memórias vão se esvanecendo.
Lembro de brincar no quintal, onde minha mãe tinha uma horta. Eu gostava dos tatus-bolas. Mas acho que eles não gostavam muito de mim.

Lembro de morar em um prédio de dois andares que ficava enfrente a uma rua estreita quanto tinha uns oito anos, e de brincar na rua em frente de casa. Lembro também de muitos machucados. Eu sempre estava com um corte, um roxo ou alguma parte do meu corpo doendo. Mas eu nunca fui uma criança travessa.
Às vezes acho que meus pais pensavam que eu era meio autista, mas isso é só uma suspeita.

Lembro uma vez que fui à praia. Eu disse algo como "é muito grande" enquanto corria para dentro da água, de roupa e tudo.
A praia continua grande, mais me acostumei.
Meu quarto era maior. Tinha a impressão de ter um quarto do tamanho de uma quadra de tênis. Quando você é pequeno, tem a impressão de que tudo é enorme, mas nunca percebe que no caso, você é pequeno.
A gente cresce e o resto diminui logo o quarto não tem o tamanho suficiente. Mas nunca temos mais valor do que uma bola de tênis na quadra. A gente fica meio como a rede.
Parado ali, olhando a bolinha ir de um lado para o outro, ‘’ às vezes acertando nosso saco ‘’.
Os meus maiores medos eram:
Morrer de fome como os documentários sobre a África, Freddy Kruegger, ser engolido pelo vaso sanitário após dar a descarga (o que se transformou num pavor terrível sobre dar a descarga durante um tempo) e terremotos. Eu morria de medo dos terremotos. Posteriormente também adquiri um medo muito grande do filme Chucky, O boneco assassino.
Acho que fiz parte da parte ovelha-negra da família toda. E da minha própria família também.
Eu não dava a mínima para a Copa do Mundo, eu não ligava pros Mamonas Assassinas, eu não gostava de futebol, não sabia empinar pipa.
Eu gostava dos meus bonecos, tinha muitos. Passava o dia inteiro em algum canto da casa inventando alguma história com eles. Algumas duravam mais de três dias, eu acordava empolgado para continuar brincando porque tinha criado uma história interessante.
Gostava de videogame, também. Ficava tão imerso, que mesmo após parar de jogar, ainda imaginava que tudo era um jogo de videogame. Às vezes até me convencia disso.
Eu gostava de guerras, armas, coisas explodindo e pessoas morrendo. Quando eu era pequeno, eu torcia para que houvesse uma terceira guerra mundial.
Minha mãe dizia que "a terceira guerra mundial virá, e a bomba atômica faria o juízo final". Você cresce esperando o juízo final que está sempre próximo, e ele nunca chega.
Sempre fui um pouco menor do que os outros meninos. Preferia os que não tinham vida social como eu. Eles sabiam inventar histórias muito mais interessantes e não tentavam me bater. Cresci um pouco e virei o jogo.
Com 12 anos eu sabia de cor o nome dos modelos de carros mais vendidos no mundo.
Gostava de dragon ball, e dos Cavaleiros dos Zodíacos. Achava interessantes como os garotos metralhavam os colegas de classe nos Estados Unidos.
Gostava de dinossauros, minha mãe me deu quatro bonecos uma vez.
Gostava de balas de goma, de capuchino. Gostava de boxe, e formula 1. Torradas e karatê.
Passei mais da metade da minha vida dentro do meu quarto lendo.
Queria engolir o mundo com tudo que tinha dentro.
Você cresce e repara que já estava sendo engolido pelo mundo faz tempo.


“Se você fala com Deus, você é religioso. Se Deus fala com você, você é psicótico”

Blogs!


Entre tantas opões de entreterimento, o que leva alguém a procurar um Blog?


A sociedade se preocupa com o que nós fazemos; vestimos e compramos.
Nossa aparência muitas vezes é o que mais importa.
A cada ano surgem diversas novidades na indústria instigando cada vez mais o consumismo nas pessoas.
Em meio há uma porção de coisas supérfolas, o que mais importa ainda tem o seu destaque: os nossos sentimentos.
De nada adianta a pessoa ter o carro do ano, vestir roupas de grife, ser bem realizada proficionalmente se a sua vida pessoal não estiver em perfeita harmonia.
Todo mundo precisa de atenção, carinho, cuidado, amor e principalmente, precisa sentir que é compreendida por alguém.
Como às vezes é complicado encontrarmos isso no momento em que estamos precisando, acabamos buscando em textos explicações para os nossos dilemas.
Por isso que Blogs que falam sobre a vida, sentimentos, amor... Acabam conquistando um espaço no nosso cotidiano, é uma maneira de ocuparmos o vazio que algumas vezes sentimos, pois as palavras também possuem um poder fascinante, que nos cativa e conquista cada vez mais.

Ódio mortal...


▲= b²-4.a.c




HINO NACIONAL DO MOTOCICLISTA


Sou motociclista por livre opção
Realmente admito moto é minha paixão
Sinto a alegria de viver essa emoção
Pilotar minha motocicleta, e na estrada rever os meus irmãos...

Amo a Deus e a vida, Amo a minha família, Amo a motocicleta, esse é meu dia a dia. Liberdade, amizade, aventura, emoção... São os sentimentos que eu trago no meu coração

Motoqueiro eu não sou, Baderneiro não também, Sou motociclista Sou um cidadão do bem.

Sou motociclista e isso me dá prazer
O meu lema é respeito essa é a fonte do saber
Quando estou em duas rodas, atenção é meu dever
Esse é o meu desejo pilotar enquanto eu aqui viver



Brincadeira de criança!


Preste atenção nas suas atitudes e nas palavras que você diz para as pessoas, pois a vida é como um jogo de amarelinha, uma vez que lançamos a pedra, não tem mais volta, temos que arcar com as consequências e tentar administrar o jogo.

Se acertarmos o quadrado correto, o jogo terá mais graça e a brincadeira se tornará muito mais divertida.
Mas se errarmos, perderemos tempo e recomeçar será necessário, porém na vida nem sempre temos essa oportunidade.
Termos o cuidado de nos colocarmos no lugar das pessoas é o mínimo que podemos fazer para tornar a vida mais justa.
Uma brincadeira de criança também tem muito a nos ensinar...
Ninguém precisa ficar preocupado ou com medo o tempo todo por ter que tomar uma atitude, é com espontaneidade que devemos lidar com as pessoas.
A questão é não fazermos com os outros o que nós não queríamos que fizessem conosco, simples assim.


Sou um cara que já viajou muito.

Já conheci diversos lugares sem sair do meu lugar.

Já me diverti com um Sítio do pica-pau amarelo, já fui estudar em Hogwarts, me encantei com a história de um Pequeno príncipe e já me transportei para um país das maravilhas de uma tal de Alice, já me tele-transportei para eras medievais para ver Os senhores dos Anéis.

Eu sou aventureiro, estou sempre procurando novas vivências, então logo corro para a minha estante de livros e busco novas diversões.

Emociono-me ao conhecer o Vôo da guará vermelha. Admiro a linguagem da Clarice Lispector e me encontro nos textos do Caio F. Abreu.

Mas não para por aí, ainda tem muitos lugares que preciso conhecer...

Por isso não posso desperdiçar o meu tempo, há muitas viagens para fazer.

Deixo-te a dica, não perca a oportunidade de deixar a sua leitura em dia.

O Início, O Fim e o Meio


Para Sociedade do Blog Alternativo


Sempre quis alguém que me ouvisse. Não as bobagens que falo de vez em sempre. Mas o que minha alma não sabe dizer. Que fizesse esforço para captar tudo que não sai da minha boca.

Estragando 8 anos em 1 minuto e 45 segundos.



01-01-2012



Viva o Livre!

Declaro aberto os portões desta Sociedade Alternativa. Sintam-se platéia de um palco cheio de personagens que nem eu sei de onde vieram.
A única coisa que sei é que eles estão dentro de mim e que vão começar a aparecer.

Melhor se acomodar, que a cortina já abriu...

Curiosidades..

Minha foto
"Eu acho legal o pessoal acessar o blog e não deixar um recadinho… É massa, é a mesma coisa que você cagar e não puxar a descarga… Porque querendo ou não você usou aquilo, pode ser num momento de merda, mas usou certo? Não custa deixar um recadinho falando… legal…"

Seguidores

Blog Archive

Eu queria ser poeta. Mais sou apenas um contador de historias.