Você é o curioso...

    contador de acesso grátis
    ...
    ''O direito a ser iguais, quando a diferença nos inferioriza; o direito a ser diferentes, quando a igualdade nos descaracteriza''.

Informação geral.


Depois de algum tempo tendo problemas com o blog, hoje dia 17 de Setempro de 2013 eu consegui arrumar o lealt e o template. Estarei postando alguns textos que já tenho pronto. E para deixar bem claro, todos os textos que aqui são postados são registrados por data e hora de postagem pelo blogspot que faz parte do google.com. Os textos que não são de minha autoria terão o nome do autor em baixo do texto em questão. Já os que não têm nome por logica devera ser os meus. Espero que gostem do blog, e agradeço se puderem comentar as postagens.

Grato: Welder Campos Rodrigues.


Meu céu não tem estrela sem você. Não tem sol, 

não tem lua, não tem tempo ruim, bom, não tem 

vida, não tem eu.

Faz algum tipo de barulho pelo amor de Deus!




Uma das coisas mais torturantes que existe é o silêncio, ele nos faz imaginar coisas que talvez nem existam, mas com o "poder" que possui, consegue mexer com os nossos maiores medos.

Quem nunca estranhou quando as coisas estavam silenciosas demais na sua casa? Quem nunca ficou curioso para saber o que se passa na cabeça daquela pessoa bem pensativa? Quem nunca se angustiou com o silêncio de certas pessoas? Quem nunca preferiu se calar para não magoar alguém? Creio que todos já passaram por situações semelhantes, e não há como negar, é muito desagradável.

Ao mexer com os nossos medos, entramos no campo da imaginação, onde "tudo" é possível, e isso nem sempre é bom... Creio que o silêncio de alguém que amamos é uma das situações mais torturantes, pois passamos horas e horas tentando adivinhar o que está acontecendo, e no fim, não conseguimos chegar a nenhuma conclusão, pois da mesma forma que pode ser tudo, também pode não ser nada... Se muitas vezes já é complicado nos entender, imagina entender todo o tempo outra pessoa? É praticamente impossível! 

Seria bem mais fácil se as pessoas expressassem mais o que pensam, sentem e desejam, assim nos poupariam de muitas preocupações. Mas como não é isso que acontece na prática, precisamos aprender a lidar da melhor maneira possível com essas situações, procurando manter a calma e evitar tomar decisões precipitadas.



E se eu morrer?

O que tem após? A pós a vida, durante a morte, o que será o pós-morte.

E como será se tiver morrido como será o mundo que eu conheço hoje, e as pessoas?

Será que um dia ainda falaram o meu nome, contaram as historias sobre mim?

E se eu morrer?

Espero que sinta(m) a minha falta. 

E saiba que sempre amei amo e sempre irei amar!

Mas me responde, e se eu morrer! 

Se eu fosse existir eternamente!




Se eu fosse existir eternamente eu encurvaria o mundo diante dos meus desejos, a eu faria cada instante conter muitas possibilidades infinitas, e o amanhã? O amanhã seria um dia completamente novo, repleto de caminhos para a felicidade.
Eu iria te estender a mão com a certeza de te engolir, te libertando, pois em mim não haveria paredes nem desencantos.
Viver sem querer o segundo em diante, se ater ao próximo gesto já que tudo mesmo se tornaria eterno.
Perceber de pronto o ar que move e esquenta.
Você em minha direção. O pulo do coração no instante exato do beijo, do toque das mãos.
A dispersão absoluta do pensamento em todas as direções e a precisão do acerto exato e definitivo do meu coração no primeiro toque das línguas continuadas e ardentes de paixão.
O olhar comprido e amplo da visão diante do mar. A chuva forte no corpo parecendo o mundo inteiro a desabar.
Se eu fosse existir eternamente eu viajaria com você em cada momento, tentaria decifrar cada pensamento seu, já que os meus pensamentos são só sobre você. Eu plantaria várias sementes no nosso quintal e juntos nós iríamos cuidar, regar, todo dia.
Se eu fosse existir eternamente eu teria um caderno com infinitas páginas, assim escreveria todo dia algo de bom que aconteceu, para nunca esquecer os bons momentos, e sempre que der vontade abrir uma página qualquer e viver aquele dia novamente.
Irei sempre cuidar de você, quando você estiver doente, quando perder suas forças, eu irei entregar tudo de mim para você, e juntos iremos viver essa eternidade, viajar nessa imensidade sem nunca se preocupar com a finalidade.


A mente da gente é um universo imenso. As vezes nos deparamos com enormes buracos negros e outras com galaxias gigantescas cheias de vida e cor. Nos resta escolher e acertar a melhor rota em busca do conhecimento e da felicidade.

Sobre a noite, as estrelas e o meu pseudónimo




Sou todo caos, todo abismo, todo escuridão.
Sou todo túnel escuro e céu chuvoso. Sou todo negro, todo medo.
Vivo em constante observação à claridade e percebo que o meu lado é, na verdade, o oposto. Sou excêntrico, sou toda noite de embriaguês e manhãs de segredos.
Não há conceitos sobre o universo a serem mudados, mas sobre o meu universo. Estudos não comprovarão a minha instabilidade, tampouco meu ponto de vista. Claridades deixam-me nítido, por isso opto pela escuridão.
Não preciso de conceitos sobre a luz da noite, já que não quero que haja estereótipos sobre meu modo de ser, em resumo.
As estrelas fazem-me companhia, e eu as pergunto o porquê de tamanha gentileza, já que mesmo em meu túnel completamente fechado e obscuro, elas insistem em fazer morada.
Talvez não passe de gentileza, pena, compaixão, ou talvez eu as esteja projetado em pensamentos com o intuito de fugir da solidão. Mas nada se encaixa em um verdadeiro significado.
Dentro do meu túnel coberto, olho para o céu que me parece sorrir lá no fim, e percebo que nem tudo está perdido e que a luz que um dia crescera em mim, poderá voltar a brilhar.
Mas o caminho é longo para que essa teoria tenha conclusões concretas, então espero calmamente o fato de que a luz da noite será minha companheira eterna até que seja provado o contrário.
Afinal, tudo acontece quando poucos olhos estão observando, então prefiro manter-me assim.
Talvez eu sempre tenha sido essa incógnita constante à procura de um significado sobre meu próprio ser.
E foi em total solidão, dentro de um túnel fechado, que eu descobri as inúmeras estrelas que habitavam em mim.




Do nada o mundo parece um lugar tão perfeito
Tudo se move com uma graça 
De repente minha vida não parece um desperdício
Tudo gira em torno de você
E não há montanha tão alta
Nem rio tão extenso
Nuvens de tempestades podem se formar
E estrelas podem colidir
Mas eu vou amar você até o fim dos tempos
Até a minha morte…




Poetas não se encontram nas ruas ou nas bibliotecas públicas, estes são chamados sonhadores.
Poetas estão trancados convivendo com suas próprias amarguras, tentando passa-las para o papel sem que se desmanchem em cinza.
Por vezes os encontrará em bares, mas sempre afogados em bebida que é para não ter que prestar atenção nas banalidades a sua volta.
Poetas não vomitam em público.

24-03-2013




Meu nome é Welder Campos, sou dono deste blog, Sociedade do Blog Alternativo.
Criei este blog para colocar tudo o que eu penso e sinto. Eu comecei a um tempo a traz a escrever um pouco a mais do que escrevia antes. Mais este ano eu dei uma parada.
Eu venho pensando em coisas diferentes e mais importantes. Então acho que deve parar por algum tempo novamente de escrever no blog.
Eu ando muito triste de uns meses para cá. Mais especificamente de novembro para cá.
Acho que eu preciso ter a pessoa que eu amo de volta como amigo para conversar, e voltar a ser uma pessoa feliz.
Eu cometi muitos erros no ano que passou. E com estes erros eu perdi a pessoa que eu amo.
Mais com estes erros eu aprendi muito. Aprendi a valorizar e respeitar a pessoa que faz de tudo para você. Aprendi que uma vez que você perde a pessoa que você ama, mesmo você dando sua vida, nunca terá de volta o amor que um dia você teve, que eu tive.
Eu, tenho 23 anos, pouco tempo de uma vida, mais muito para saber o que é amor, e o que eu sinto por você meu anjo!
Eu vejo que o amor é você quer ver a pessoa feliz, independente se você esta feliz ou não, ver a pessoa sorrir de verdade, estar bem. Amar para mim é isso.
Eu amo!
Um dia fui amado com todas as forças do mundo. O maior amor, o amor que lutou por mim, que acreditou que foi ate a lua para mostrar que me amava, mais eu fui tolo e não o vi. E foi assim que eu te perdi.
Eu tive que ver você indo embora para poder perceber que se eu demorasse um pouco mais nunca mais teria você do meu lado.
Dia 14 de julho de 2012 foi o dia que eu fui atrás da minha felicidade de novo, hoje é 24 de março de 2013, pouco tempo, mais muito tempo para provar o amor verdadeiro que mora em mim. Sei que teria que lutar uma vida para provar que eu te amo de verdade. Acho que mesmo assim você nunca voltara a me amar como antes. Não quero que se humilhe por mim, que apenas que acredite no que eu estou falando para você.
O amor é o maior sentimento do planeta, maior do que a raiva do que o ódio. Amor! Ou você tem a certeza ou não, não é mesmo? Tenho certeza do que eu sinto por você, puro amor. O mais limpo e mais puro do planeta, quero o seu bem e como já fiz um dia, eu te prometo nunca te fazer sofrer novamente!
Eu não venho escrevendo no blog mais, porque tudo que faço é pensar em você, 24 horas por dia. Pensar o que você esta fazendo com quem esta.
Eu tenho muita coisa para fazer para você meu anjo! E apenas quando você estiver comigo e poder me escutar com o seu coração aberto eu poderei de falar o que eu ando sentindo.
Meu anjo! Eu te amo, não posso mudar o passado mais posso fazer um presente e um futuro melhor para você. Este é o meu lema!
Fica comigo!
Te amo!



Que me desculpem os frágeis, deprimidos e exagerados, mas tem dor que não é pra tanto. Eu, por exemplo, levo umas duas rasteiras da vida por semana. Se eu caio? Caio. Se eu morro? Não, não morro. E você também não morrerá. Sem drama, sem exageros. Quem muito exagera na dor, um dia acaba acreditando que ela machuca na mesma proporção e, por fim, acaba morrendo. Eu ainda estou vivo, e você?


Ah... por dentro eu  já estou morto à algum tempo!

Só isso por hora!




Metade da constelação que cai sobre meu rosto é sua e a outra metade é do mundo, do mistério e do nunca. Porque eu não deixo de ser calado, escondido, encolhido e indomável.
Nunca, nem pelas estrelas que explodem em mim ou pelo eclipse dos meus olhos, e isso se estende em todos os pretéritos e em todos os futuros.
Eu tento guardar no bolso o hoje e deixa-lo lá, amassado, pra ser molhado e rasgado na máquina de lavar enquanto gira em torno de si levando na cara todas as verdades. Carrego o hoje na sola dos pés que marca meus caminhos num desenho desconexo que amanhã, numa chama de esperança e utopia e ilusão acredito que fará sentido como se pudesse ser enxergado com mais clareza. 
Por hora é pouco, sou pouco.
O presente é uma taça vazia e suja ainda com cheiro de ontem.
Nostálgica.
E a garganta seca pedindo por mais.




Sou pergunta mal acabada, ideia mal formulada, ideia mal acabada, frase sem sentido, texto sem nexo, amor sem temor.
Sou ponto sem final, vírgula sem continuação, parei na vírgula e ali fiquei. Sou sujeito sem predicado, sou educador sem relevância, ensinando pessoas a amar, sem ao menos saberem o que é o amor.
Sou afirmação sem sentido, acusação sem prova, país sem governo. Desordem ou ordem?
Ambos me parecem horríveis, em vista ao que se passa hoje em dia. Sou evolução. Evolução que por descuido empacou no meio do caminho, ficando no meio termo, começando mas não terminando.
Sou começo, meio, mas sem dúvida, não sou o fim.




Não, não, a minha memória não é boa. Ao contrário, é comparável a alguém que tivesse vivido por hospedarias, sem guardar delas nem caras nem nomes, e somente raras circunstancias. A quem passe a vida na mesma casa de família, com os seus eternos móveis e costumes, pessoas e afeições, é que se lhe grava tudo pela continuidade e repetição. Como eu invejo os que não esqueceram a cor das primeiras calças que vestiram! Eu não atino com a das que enfiei ontem Juro só que não eram amarelas porque execro essa cor; mas isso mesmo pode ser olvido e confusão. E antes seja olvido que confusão; explico-me. Nada se emenda bem nos livros confusos, mas tudo se pode meter nos livros omissos. Eu, quando leio algum desta outra casta, não me aflijo nunca. O que faço, em chegando ao fim, é cerrar os olhos e evocar todas as cousas que não achei nele. Quantas idéias finas me acodem então! Que de reflexões profundas! Os rios, as montanhas, as igrejas que não vi nas folhas lidas, todos me aparecem agora com as suas águas, as suas árvores, os seus altares, e os generais sacam das espadas que tinham ficado na bainha, e os clarins soltam as notas que dormiam no metal, e tudo marcha com uma alma imprevista que tudo se acha fora de um livro falho, leitor amigo. Assim preencho as lacunas alheias; assim podes também preencher as minhas.
Machado de Assis






Tudo bem, Deus, digamos que Você esteja mesmo aí. Foi você que me colocou nessa. Você queria me testar. E que tal se eu O testasse? E que tal se eu dissesse que Você não está aí?

3 anos e 9 meses!




Quero a tua pele pra pintar um poema assinado por mim, no calor que trinca e na cor que não existe na palheta de artista nenhum.
O que mais me arde, o que mais me entope de água em meus pulmões.
Aceita minha loucura incandescente que explode e me deixa em fragmentos no teu sistema, no teu poema.
Xinga e maldiz o dia que entrei pela tua boca e morri no meio da tua garganta como um nó que não te deixa gritar ou chorar.
Quero a pele do teu dorso pra deixar meu poema arranhado - que arranha minha garganta.
Quero a pele do teu pescoço pra invadir, beijar, morder, lamber.
Te sinto como um poeta sente o soneto, como um louco sente o mundo e ama.
Como um calmo vê a alma com urgência.
Quero a pele do teu pulso pra provar da tua vida.

Hold On!



Falta tanta coisa, uma praia na janela, amigos que não podem ser contados em numa mão.
Faltam cheiros, falta o futuro que me parece mais incerto a cada passo que dou (não que eu queira saber do futuro, eu sei que perderia a graça ou o que quer que seja).
Falta tempo até de respirar e sobra eu, espalhado por todos os cantos, desorganizado e poluído com os olhos pesando e outros pesos maiores sobre os pés dificultando o caminhar mas não paro.
Tudo isso é uma merda, cansaço, solidão, os olhos pesando e os outros pesos que me fodem.
Mas há pelo mundo, impregnado no sistema do homem e nas vísceras da cidade, coisa pior, morte, ódio, doença, droga.
Meu espírito é limpo, meu corpo também afinal minha guerra é interna, é com o eu que não descobriu como lidar com as circunstâncias, com a covardia, com meus pesos que sou, ou que possuem minha assinatura. 



 Oh you got to
Hold on, Hold on
You got to hold on
Take my hand, I'm standing right here
You gotta hold on

Tom Waits - Hold On




"Há momentos em que desejo fazer o tempo voltar e apagar toda a tristeza, mas eu tenho a sensação que, se o fizesse, também apagaria a alegria. Assim, revivo as memórias da forma como vêm, aceitando todas elas, deixando que me guiem sempre que possível. Isso acontece com mais frequência do que as pessoas percebem." 

— Um Amor para Recordar  

Louco Devaneio!




Uma vez ouvi falar que Deus era um garoto num jardim, brincando com formigas.
Ele não nos ama, ele não nos criou ele nos achou perdidos no meio de um imenso universo. E ele está apenas observando e brincando com a gente ao seu bel prazer.
E, às vezes, eu até acredito nisso, mas se dermos um zoon gigantesco em nossa pele veremos que nela a uma “civilização” de células e organismos vivendo em harmonia, agora pensa comigo.
Por que a gente não pode ser essas células num organismo bem maior, que por acaso pode ser esse “Deus”?
Eu realmente não sei, mas o que existe é muito amplo pra se conhecer em uma só vida e esta aí a sacanagem de quem quer que seja que nos tenha posto aqui, a gente nunca vai saber de tudo.
E a dúvida sempre vai corroer nossos cérebros.
Por isso as escolas e a sociedade nos dão uma religião pra seguir, pra que não precisássemos pensar.
Não que pensar fosse derrubar governos e o diabo à quatro, como dizem os revolucionários. Mas, porque se você para e pensar em tudo isso, você vai acabar enlouquecendo, e eles não querer super lotar os hospícios.
Está vendo?
Eu sou só mais um louco que parou pra pensar nisso e quando eu crescer, eu vou estar chapado o suficiente pra nem saber meu nome, ou vou me suicidar, ou vou tá num hospício. Fim.
É exatamente esse o propósito.
Se você pensar, você enlouquece. E eles não querem loucos. Eles querem sóbrios que saibam controlar máquinas, e bater cartão, mas que não saibam enlouquecer.
MAS NÓS PRECISAMOS ENLOUQUECER.
Porque eles não tem controle sobre nossas mentes, a não ser que deixemos.

( E só para deixar bem claro eu acredito em Deus, ou algo maior do que eu. )

Viva o Livre!

Declaro aberto os portões desta Sociedade Alternativa. Sintam-se platéia de um palco cheio de personagens que nem eu sei de onde vieram.
A única coisa que sei é que eles estão dentro de mim e que vão começar a aparecer.

Melhor se acomodar, que a cortina já abriu...

Curiosidades..

Minha foto
"Eu acho legal o pessoal acessar o blog e não deixar um recadinho… É massa, é a mesma coisa que você cagar e não puxar a descarga… Porque querendo ou não você usou aquilo, pode ser num momento de merda, mas usou certo? Não custa deixar um recadinho falando… legal…"

Seguidores

Blog Archive

Eu queria ser poeta. Mais sou apenas um contador de historias.